Sempre que passamos pela experiência de um ambiente novo, seja no colégio, no trabalho ou num bairro novo. Num primeiro momento, não tem como não ficarmos apreensivos e desconfortáveis a respeito dessas mudanças.

Mas, a despeito de todas essas dificuldades, a nossa necessidade inerente de estar bem nos empurra a uma adaptação.

Mas, se viemos de um ambiente seguro e confortável, as chances de adaptação são muito mais rápidas. No entanto, muitas vezes, o novo ambiente pode até parecer seguro, mas se estivermos chegando de um lugar que não nos propiciava segurança e conforto, a adaptação vai ser mais trabalhosa e demorada. Mas, de qualquer forma precisamos sobreviver, por isso de alguma maneira vamos nos adaptar.

Acredito que o cavalo e os outros animais do planeta possuem essa mesma necessidade: “um lugar seguro e confortável para estar.

A despeito da qualidade das variáveis que estarão modelando o nosso relacionamento com os nossos cavalos e ou gado, é possível perceber neles uma incrível capacidade de adaptação.

Quando o assunto é criar cavalos e gado, podemos comprar quase tudo, a melhor ração, a melhor pastagem, cercas, cocheiras, veterinários, suplementos, medicamentos, tudo da melhor qualidade. No entanto, nunca vamos poder comprar aquilo que esses animais mais precisam: “que é o seu bem estar, mental e emocional”.

Para podermos compreender melhor essa idéia precisamos examinar a qualidade do nosso Horsemanship & Stockmanship, que na verdade, depende da nossa habilidade de nos manter conscientes de tudo que está acontecendo entre nós, o meio ambiente e o cavalo ou gado.

A cada dia que passa percebo que quando consigo aumentar a minha capacidade de compreender a psicologia desses animais cavalo e do gado, consigo perceber cada vez melhor seus padrões comportamento. No meu entender, é essa percepção e compreensão que faz com que esses animais nos permitam organizar a sua parte física.

Essa consciência me leva a desenvolver mecanismos e técnicas que tem me ajudado muito a melhorar a minha auto disciplina.

Para que possamos iniciar esse trabalho sobre nós mesmos, é fundamental acreditarmos que é possível criar um espaço dentro de nós onde esses animais possam existir. Dessa forma, tudo fica mais claro, a respeito do significado da nossa responsabilidade para quando estivermos conectados a eles, dirigindo seus movimentos não perdendo a atenção a respeito das suas necessidades internas básicas(instinto de autopreservação).

É incrível observar que quando conseguimos esse nível de disciplina e consciência, podemos perceber claramente como os animais nos transformam numa espécie de “para choques” entre eles e o mundo que interagem.

Podemos observar que quanto mais conectado em nós vão ficando, mais vão conseguindo receber os mais diversos tipos de pressão. Na verdade, vão aprendendo a suportar cada vez mais, o que normalmente chamamos “stress”.

Em outras palavras, se eles ficam conosco em todas essas situações, é por que percebem que somos capazes de providenciar a segurança e o conforto que precisam.

O Positivo da Previsibilidade

Eu particularmente tinha uma visão um tanto negativa a respeito de ser previsível para os animais. Nas minhas aulas de Equitação, quando era criança, todas as vezes que o cavalo me antecipava, o meu instrutor me chamava a atenção, dizendo que ela era provocada por que eu estava sendo muito previsível para o meu cavalo. Mas tudo tem dois lados, o positivo e o negativo. Aqui a previsibilidade que estou falando é aquela que por exemplo, existe nos Programas de Escolarização. O Dr. Robert M. Sapolsky em seu livro “Por que as Zebras não tem ulceras”, faz um relato a respeito da relação “stress-doenças” e chegou a conclusão de que a previsibilidade é um fator fundamental na redução do stress nos indivíduos.

Portanto, a pergunta é: “como a previsibilidade pode vir a influenciar a nossa relação com o nosso cavalo e modelar as nossas habilidades para que possamos ir ao encontro das suas necessidades internas”?

É ela que elimina o stress da incerteza. A previsibilidade é de grande valia, quando se trata de oferecer um ambiente confortável e seguro ao cavalo. São as informações previsíveis que permitem a ele saber o que vem depois.

É incrível poder perceber como é importante o papel da previsibilidade no sentido de providenciar a segurança e o ambiente seguro para o cavalo.

O propósito da ordem

A Terra gira numa órbita, o sol determina as quatro estações do ano, relógios e calendários determinam a estrutura de tempo. Limites definem cidades estados e paises. Leis, regulamentações e praticas culturais criam a ordem de como vivemos.

A escrita também precisa estar ordenada, letras, linhas, parágrafos, espaços etc… Por exemplo, esse artigo tem que ter uma ordem; começo, meio e fim, para que as pessoas possam ler e compreende-lo e mais ainda, conseguir aprender através dele.

Essa ordem nos dá previsibilidade para um planejamento de qualidade, fazendo com que as coisas fiquem mais fáceis para nós (ou para o cavalo). É ela que nos possibilita escolher o tipo de estratégia que queremos usar em cada situação.

Um outro exemplo que talvez tenha um pouco mais de significado e fique mais fácil para compreendermos o nosso assunto, são as leis de transito.

Se de repente estivermos viajando pelo país e o lado de dirigir mudar da esquerda para a direita de cidade para cidade de região para região sem nenhum aviso prévio, essa situação vai nos deixar muito mais que simplesmente aborrecidos, vamos nos sentir vulneráveis e inseguros. O desconforto dessa situação vai nos causar uma grande dose de “Stress”. Isso tudo por que as regras básicas para se dirigir, perderam a validade. Portanto, as estratégias as quais estamos acostumados quando dirigimos não vão mais funcionar.

A Ordem Natural

Na verdade, para tudo que vamos fazer existe uma ordem. No meu entender “Ordem Natural”, significa a sabedoria da natureza. Por isso, que em todos grupos de animais existe uma hierarquia, onde o “animal dominante” ou “aquele que dirige e faz a disciplina” está sempre presente na vida de todos os integrantes do grupo.

Quando alguns animais diferentes são soltos numa determinada manada, as mordidas, coices e desafios ocorrem, como a ordem que precisa ser determinada, nesse período, cada cavalo pode mostrar toda a sua dominância e principalmente a sua maneira de lidar com o stress. Assim que a ordem é estabelecida dentro da manada, vão acontecer muito poucas brigas. Na verdade, elas não são mais necessárias.

Quando um membro da manada sabe exatamente qual é a sua posição,(não importa abaixo de quem nem acima de quem ele está) a previsibilidade da ordem da manada faz com que um individuo possa saber antecipadamente que tipo de estratégia vai usar em cada situação que se lhe apresentar.

O pensamento dos membros da manada acontecem mais ou menos assim: Olha só quem vem chegando é o Comanche, (sou abaixo dele na ordem do nosso grupo) melhor eu ir procurar feno num outro lugar. Lá está o Valetão(estou acima dele) posso chegar por que agora é ele quem vai sair.

Com a ordem da manada estabelecida, expressões assim como um olhar, o movimento de uma orelha ou mesmo um passo na direção daqueles que estão abaixo na hierarquia, faz com que aquele animal ceda. Na verdade, essa ordem hierárquica oferece um sistema eficiente para minimizar o stress dentro do grupo.

Sendo Previsível 

Nós seres humanos, gostamos demais da estabilidade, do conforto e da qualidade de vida. Acredito que estes sejam os fatores que mais contribuem para que aceitemos a ordem e a previsibilidade sem discuti-las.

No entanto quando temos que providenciar essa previsibilidade e essa ordem aos nossos animais temos uma tendência a ficar buscando atalhos, por que para estabelecer uma ordem e uma previsibilidade aos animais temos que fazer grandes mudanças na nossa ordem e na nossa previsibilidade pessoal.

Alguns cavalos toleram a nossa falta de consciência melhor que outros, mas na verdade, de nenhum deles é esperado isso.

Quando pedimos a um cavalo que coloque a sua atenção em nós e nos permita dirigi-lo, temos que perceber que a partir daí nos tornamos responsáveis no sentido de estarmos oferecendo em troca uma situação segura e principalmente que ele já tenha uma idéia a respeito.

Estamos falando de uma previsibilidade positiva, que é baseada nas diretrizes, padrões e limites que estabelecemos nas nossas relações.

Por isso, quanto mais definidas as diretrizes, os padrões e os limites forem e quanto mais disciplinados estivermos a respeito de monitorar e cumprir esses padrões, limites e diretrizes, mais previsíveis serão as nossas interações, no caso, com os nossos animais.

Diante dessa atitude, o cavalo vai poder contar conosco no sentido de que estaremos sempre prontos a lhe proporcionar a segurança e o conforto que inerentemente ele sempre está a procura.

Aprendendo a VER

A relação Homem-Cavalo é determinada pela nossa capacidade de VER. Um verdadeiro horseman(as mulheres inclusas) sabe disso. Quando eles VÊEM uma tropa, um cavalo ao cabresto, no redondel ou mesmo selado e sendo montado, não perdem a oportunidade de perceber o que está acontecendo “dentro” desse cavalo, como é que a natureza eqüina está se expressando e é essa natureza que determina como vai ser sua interação com aquele cavalo.

Na verdade, essas informações estão a disposição de quem quiser usufruir delas. No entanto, o que acontece na maioria das vezes, quando estamos lidando com o nosso cavalo e não conseguimos Ver(perceber) alguns sinais sutis que estejam emitindo. Muitas vezes eles se expressam através de sinais muito claros bem ali na cara da gente e mesmo assim, não conseguimos Ver nada. No entanto, é esse o momento de tirarmos algumas vantagens dessa situação.

Na verdade, quando estamos lidando com o nosso cavalo, conseguimos Ver apenas alguns pequenos detalhes e muitas vezes não sabemos como fazer uso deles em nosso beneficio e perdemos aquela oportunidade que ele(cavalo) nos ofereceu, isso faz com que a relação perca a qualidade. Enquanto os verdadeiros horseman facilmente percebem um numero muito maior de detalhes e não perdem a oportunidade de fazer uso deles em seu beneficio. A razão disso é muito simples, o nível de experiência que eles tem com cavalos é muito maior.

Mas isso não acaba aqui. Pois o nosso intuito aqui é poder aprender a Ver também. Portanto, a pergunta é: como foi e o que os ajudou a ganhar essa experiência? Alguma coisa na vida desses indivíduos fez com pudessem aprender a Ver de uma maneira diferente daquela que todo mundo . Acredito que é essa habilidade de Ver de um ângulo diferente é que faz a diferença. Uma coisa mais ou menos como compreender o significado que vem nas entre linhas.

O que temos para oferecer

Quanto mais venho estudando horsemanship mais vou percebendo como é difícil sair da superfície. Ultimamente tenho pensado muito naquilo que tenho para “oferecer ao cavalo”.

Na verdade, essa situação se baseia nas qualidades das minhas interações com o cavalo. A cada dia estou mais seguro que as formas, maneiras e habilidades que lido com o meu mundo interno é que vão influenciar as minhas interações com o meu cavalo. Tenho aprendido que se não me esforçar constantemente para melhorar e desenvolver a minha consciência, o meu acordamento, a minha consistência, a minha percepção, o foco da minha atenção, a minha capacidade de julgamento, o meu bom senso, o meu conhecimento, a minha paciência, a minha experiência, a minha presença e auto-disciplina, o meu timing(senso de oportunidade) e compreensão dificilmente vou conseguir sair dessa superficialidade, que é trabalhar apenas na parte mecânica do cavalo.

Quando alguém nos fala que “temos muito a oferecer a um cavalo”, na verdade, estamos recebendo um grande elogio. Mas, quando um cavalo se dá livremente e escolhe ficar conosco, temos que perceber que estamos ganhando um presente que não tem preço.

O Verdadeiro do Significado de Presença

O verdadeiro significado de Presença se apóia na existência de limites definidos, as divisas, as fronteiras. Tem a ver com conduzir a si mesmo de maneira que desperte respeito e atenção.

São essas fronteiras, esses limites que proporcionam estrutura, orientação e definição que determinam a linha entre aquilo que é aceitável e o que não é aceitável. Quando bem pensadas, bem colocadas, bem monitoradas e cumpridas, mantém a ordem e a disciplina, os princípios são identificados e assim, promovem a segurança. Fundamentando a nossa posição, nos prevenindo dos desvios e atalhos que muitas vezes nos aparecem no caminho. Estar centrado dessa maneira nos produz confiança e presença. É isso que permite ao cavalo saber o que temos a lhe oferecer, assim como, o que esperamos dele.

O fato de ter participado da vida na tropa faz com que o cavalo esteja apto a ler os sinais mais sutis. Ele tem uma habilidade impar para perceber hesitações, incertezas e falta de auto-segurança. A falta de presença, nos dificulta sobremaneira na construção de uma relação saudável com o nosso cavalo. Mas quando temos presença, o cavalo vai sentir imediatamente que somos claros, confiantes e resolvidos a respeito da nossa posição.

O cavalo é um mestre em perceber esses limites, muitos deles tiram vantagens disso outros não. No entanto, se não estabelecermos esses limites o cavalo, com certeza ele nos estabelecerá. São esses limites que serão as diretrizes para que o cavalo possa saber qual é o seu lugar, onde ele vai poder estar. São esses limites que vão nos permitir dirigir as interações durante a nossa relação com o nosso cavalo. Portanto, esses limites precisam ser específicos e claros, por que se forem vagos para nós, serão vagos também para o cavalo. Em outras palavras, limites claros asseguram a ordem dentro da relação. Limites vagos e confusos criam o caos – assim que o cavalo começa a invadi-los. É assim que ele começa a da tirar vantagens da situação.

Com os limites bem definidos, seremos capazes de conseguir um nível de presença tal que a mais silenciosa e sutil das mensagens será capaz de chegar aos ouvidos do nosso cavalo. Isso vai fazer com ele perceba que é muito difícil e complicado manipular e controlar alguém que tenha essas fronteiras e limites tão definidos e claros. Não existe outra maneira de construirmos um respeito profundo e saudável.

Presença, é a qualidade que nos permite alcançar(conseguir) um relacionamento de confiança mutua e respeito com um cavalo.


Texto: Diane Longanecker
Inspirado: Ecletic Horseman
Versão: Borba

Blog Projeto Doma
blog
Dudi Rédeas
dudi-redeas
Assine nossa Newsletter