Projeto Doma

“Cavalos são o espelho da nossa alma,
no entanto nem sempre,
a gente gosta daquilo que a gente vê”. 
Buck Brannaman.

Ora trabalhando com os verdadeiros Buckaroos da região do Great Basin, ora recebendo lições de Dressage, Borba & Dudi acreditam que a pesquisa e o desenvolvimento da sua Educação Eqüestre se funde com o desenvolvimento de si próprios como pessoas.

Projeto Doma acredita que a Relação Homem-Cavalo é uma metáfora perfeita para os desafios da vida. Na educação das crianças, na maneira de tocar empresas ou mesmo quando a gente encontra um parceiro para dançar, onde dois parecem um.

Ensinando as pessoas a desenvolverem a “Sensibilidade, o Timing & Discernimento” temos certeza de que ajudando-as a melhorarem a comunicação com os cavalos, ajudamos a cada um libertar seu espírito.

 

 

 

Educação Eqüestre que o Projeto Doma  propõe trás elementos da Equitação de Trabalho dos Califórnios que se fundem com os do Dressage, criando assim uma abordagem que transcende a qualquer rótulo da atividade eqüestre.

“Atenção sobre Si” é o foco principal do aprendizado e é esse o elemento que dá Encarando o dia a dia muito mais como pesquisa e desenvolvimento, as pessoas vão ficar muito mais motivadas a estar resgatando os valores humanos perdidos, como parceria, honestidade de caráter, humildade, paciência, compaixão, etc….. e percebendo que raiva, medo, intimidação, egoísmo, confronto, coerção, geram insatisfação, angustia, frustração. um charme especial na Relação Homem-Cavalo.

Usando os elementos da filosofia oriental, como o Pensamento Zen, Yoga, Taichi Chuan e, também da Psicanálise e do Pilates, o Projeto Doma  vai transformar o seu cavalo e talvez até a sua vida.

O Projeto Doma  nasceu há 35 anos tendo com o objetivo principal, levar consciência e luz a todos aqueles que de alguma forma estão envolvidos com Pecuaristas que nos enviam seus Vaqueiros e muitas vezes seus próprios filhos, visando melhorar o desempenho da Principal Ferramenta da pecuária, “o cavalo”, pegando o Básico para poderem melhorar a eficiência no Trabalho com o Gado. Muitos também nos procuram, por que simplesmente querem testar o sabor de brincar de cowboy durante um fim de semana.

Nosso intuito é mostrar que a “consciência de si” é a Base de como aprender Horsemanship, Equitação & Stockmanship. O participante vai ser induzido a aprender ser o mais honesto possível, a respeito de si próprio, a respeito do seu cavalo e a respeito da sua maneira de lidar com o seu cavalo e com o gado, desenvolvendo, o auto controle, a disciplina, a consistência, a compreensão, o amor, compaixão e a humildade.

Como idealizador do Projeto Doma, inaugurei em 1972 um

Programa de Cursos de Iniciação de Potros & Horsemanship que se estendeu por todo o Brasil.

Foram iniciados, sob a minha supervisão, mais de 10.000 cavalos e estiveram sob minha orientação, mais de 5000 pessoas, entre os quais Paulo Koury Netto, Jango Salgado, Gilson Diniz, Helô Penteado, Haras Vila Fal, do qual a Luciana Diniz, que montou em Atenas nas Olimpíadas de 2004, é uma das proprietárias e muitos outros que hoje são formadores de opinião no Cenário Eqüestre Brasileiro.

De 1984 a 86 fui contratado pelo Banco do Comercio e Industria de S. Paulo, o “Comind”, com a intenção de levar a clientes e futuros clientes uma nova forma de Ver cavalos e gado.

Treinei meus sobrinhos e filhos que disputaram o Campeonato Nacional das provas de Velocidade da ABQM. Mais tarde, Tiago Borba, meu filho, foi Campeão Brasileiro de Western Pleasure e a Juliana Borba, minha filha, atualmente, trabalha com Dressage, nos EUA.

Quando a Dudi e eu nos encontramos, o Projeto Doma  já estava com 26 anos de idade. Percebemos imediatamente que seriamos uma grande dupla. Por que, tanto ela como eu acreditamos que a única maneira possível para uma convivência segura, pacifica, harmoniosa e eficiente entre cavalos e cavaleiros, é a “consciência de si”.

Dona de um currículo escolar brilhante em Zootecnia, pela USP de Pirassununga, e uma grande experiência na vivencia da pecuária.

Durante 12 anos, fez parte do quadro de vaqueiros da Fazenda Palmeirinha em Araras SP, pertencente a sua família. Férias e feriados eram sagrados. Os vaqueiros estavam sempre ansiosos pela sua chegada. Ela sempre trazia alguma novidade que ajudava a melhorar o trabalho de cada um, era companheira e não enjeitava serviço. cavalos.

 

A Filosofia

2009Maio04Fazer parte das atividades do Projeto Doma , não é apenas uma mera questão de aprender a lidar, domar ou treinar cavalos e gado, antes de tudo o Projeto Doma é uma escola, uma filosofia, um estilo de vida.Nossa maior ênfase é na continuidade do aprendizado. Aprender a aprender é fundamental. Aprender estar aberto ao aprendizado é o que há de mais contemporâneo.No entanto, é incrível observar como a maioria das modalidades eqüestres parece olhar, para aqueles que querem dar continuidade ao seu aprendizado, como uma forma de fraqueza no assunto.Do alto dos meus trinta anos de atividades junto ao cenário eqüestre, posso dizer com toda segurança que a compreensão do Horsemanship & Stockmanship é acumulativa. Isto é, “a cada novo curso que fazemos, a cada nova fita, livro ou revista que chega, muitas sutilezas que ainda não haviam recebido luz, se iluminam nos propiciando novas possibilidades de interpretação daquilo que de alguma forma já sabíamos”.Quando se aprende a fazer algo através das emoções e da experiência, é como aquilo que aprendemos na infância. Permanece para toda vida. Aparece dentro da gente uma enorme sensação de auto confiança e é muito importante mantê-la. Não parar, não falar a respeito, só continuar fazendo.A maravilha do Horsemanship é que tudo vem da experiência de cada um. Ele não pode ser praticado através de regras que podem ser memorizadas, ele obedece a princípios, ajustes e principalmente ao bom senso. O desenvolvimento da sensibilidade amplia o âmbito daquilo que pode ser percebido. É um processo que nos desperta e nos possibilita obter controle.
                           2009Maio212009Maio20
 Objetivos 
A cultura das Américas cultiva resultados imediatos. As pessoas querem acreditar que aquilo que os mestres precisaram de uma vida inteira para desenvolver, pode ser aprendido em uma semana ou dez dias. Se quisermos ter êxito nessa empreitada o sucesso tem que chegar devagar, com muito esforço, mas sem tensão e obsessão

Existem muitas escolas de Equitação espalhadas pelo nosso país, tanto do estilo Western, subdividida dentro das suas modalidades, assim como, do Hipismo Clássico, Salto como CCE Dressage.

Com todas as diferenças que possam ter, elas possuem um elo comum. Seu objetivo principal, é ensinar as pessoas a montar a cavalo para participar de campeonatos e torneios. Dando grande ênfase ao “pódio”.

Acredito que todas elas se esforçam para dar o melhor aos seus alunos e participantes. Mas, nenhuma delas tem como objetivo principal mostrar as pessoas o cavalo como um Todo, ensinando-as como desenvolver “Feel, Timing & Balance”.

O cavaleiro comum quando começa a interagir com o cavalo ou com o gado quer receber respostas imediatas. É preciso aprender a medir as nossas expectativas.

Cavalos e vacas são diferentes e separados do ser humano pela gigantesca cadeia “Predado x Predador”.

Observar e perceber essa diferença, medindo as nossas expectativas é a única maneira de compreender o tempo de espera necessária, para que os animais possam começar a responder.

Equitação Básica & o Horsemanship, não podem deixar de estar vinculados à Arte Tradicional de Disciplinar e Montar a Cavalo. Conhecimentos práticos, técnicos, e culturais são fundamentais para a formação do horseman. Sem esses elementos ele é como uma arvore sem raiz, não tem sustentação.

O comportamento de um Horseman é algo que desafia a imaginação do cavaleiro comum. Por que na verdade, é muito difícil para ele conseguir VER o que e como, aquele homem está fazendo.

As Atividades do Projeto Doma

2009Maio10Atualmente as atividades do Projeto Doma são multidirecionadas. Não importa se estamos lidando com cavalos ou com bovinos, cabras ou ovelhas.Nossa intenção é estar passando uma sensação agradável aos participantes enquanto oferecemos, conhecimentos técnicos eespecíficos a respeito da natureza tanto do cavalo como do gado. Como fazer para que as técnicas tenham eficiência e os elementos essenciais da cultura tradicional do “vaquero californiano” possam ser absorvidos. Tudo isso de forma simples e acessível a todos, num ambiente onde os participantes se sintam seguros e melhorando suas habilidades, tanto profissionais quanto pessoais.Quando as pessoas entram em contato com a nomenclatura das nossas novas atividades, assim como, Iniciação de Potros e Horsemanship Básico, Intermediário & Avançado, Stockmanship, Cattlemanship & Showmanship, ainda não conseguem saber direito do que se trata. Muitos pensam que Iniciar Potros é lidar com potrinhos ainda mamando e que Horsemanship é uma modalidade de esporte eqüestre ou uma nova técnica.Na verdade, estamos inaugurando um novo conceito no cenário da pecuária brasileira.Antigamente se domava os potros, hoje eles são Iniciados, Horsemanship é um treinamento associado ao conceito de relacionamento; dar e receber, duas vias de comunicação, responsabilidade mutua. Stockmanship é um novo conceito na lida de gado, onde o bom senso e a eficiência tomam o lugar das bravatas e correias estressantes tão comuns nas invernadas brasileiras. Cattlemanship & Showmanship, inaugura uma nova era nas pistas de Bovinos de Elite por todo o Brasil, mostrando aos tratadores e apresentadores que respeito, psicologia, postura e elegância são elementos fundamentais, tanto para o gado como para as pessoas.

A Estrutura Pedagógica das Atividades

2009Maio01A maioria das pessoas ainda acredita que é o que se faz com os cavalos ou com o gado que conta. Para nós é absolutamente claro que o problema não está nos cavalos, nem no gado, mas sim nas pessoas. Uma pessoa pode aprender todas as técnicas e ainda assim, não obter sucesso, por que na verdade, tudo que ela estiver fazendo pode até ser uma ótima idéia, mas a maneira como ela está apresentando aquela idéia é horrível e é impossível aquele animal compreende-la.

Nosso programa de aulas, é planejado de forma tal que as pessoas possam aprender se divertindo. Acreditamos que o humor, através da “consciência de si” está diretamente ligado a eficiência.

No cenário eqüestre convencional, é muito difícil encontrar alguém que fale e explique o que é ter uma relação descente e leal com cavalo ou gado. Na maioria das vezes, as pessoas ou abusam do chicote e da espora ou da cenoura e do açúcar. As duas formas são ineficientes e trazem muito risco para a relação. É preciso compreender o que é ser justo do ponto de vista do cavalo e dos animais em geral. Animais, como cavalos e gado, não podem ser tratados nem como escravos e nem como “pets”. Eles fundamentalmente trabalham para o ser humano.

O Processo

2009Maio16Em se tratando de Horsemanship & Stockmanship, quando alguém se propõem a ensinar alguém, é preciso descer a detalhes tão sutis que nunca nem imaginou antes, mas que naquele momento se faz necessário para que a outra pessoa possa compreender. Esse fato faz com que aquele que ensina esteja aprendendo também.

Por isso, estamos sempre atentos para que os participantes possam perceber que nós, apesar de estarmos no papel de professores, também estamos no processo, aprendendo com cada cavalo novo e cada aluno novo que chega. Acreditamos que essa troca de experiências é a forma mais rica de aprendizado. É ela que possibilita o diferencial de eficiência do processo.

É muito importante aprender fazendo, mas é preciso ter consciência que bom senso é principal. Sabemos que existem algumas coisas que ninguém consegue ensinar para ninguém. É preciso aprender sozinho. Mas, existem algumas dicas, pequenos detalhes, vindos dessa troca que podem nos ajudar muito. Por isso estamos sempre criando e forjando situações, tentando imitar a vida real. Nossa intenção é que os nossos alunos pratiquem e façam um contato com o real.

Planejamos as nossas aulas para poder atender a cada um dentro do seu próprio nível de experiência, desde aqueles que sabem muito pouco e querem saber mais até aqueles que já tem um bom nível e querem se aperfeiçoar. Fazemos questão de nos intercalarmos intermitentemente com todos os participantes, tanto como grupo, como um a um.

Planejamos as nossas aulas para poder atender a cada um dentro do seu próprio nível de experiência, desde aqueles que sabem muito pouco e querem saber mais até aqueles que já tem um bom nível e querem se aperfeiçoar. Fazemos questão de nos intercalarmos intermitentemente com todos os participantes, tanto como grupo, como um a um.

No inicio os principiantes precisam de mais assistência. Mas, é incrível o que uma “cabeça aberta” é capaz de absorver. O fato de serem principiantes não importa, o que faz a diferença é estar com “cabeça aberta”, é isso que faz com que em pouco tempo, muitos principiantes, estejam trabalhando junto com os mais adiantados.

Trabalhamos juntos oferecendo as informações a respeito da influencia da postura e do uso do corpo do cavaleiro e suas partes no comportamento do cavalo, as diversas maneiras de se usar as rédeas e a sua influencia no que se refere a execução das manobras básicas, a psicologia do cavalo e dos bovinos, o significado da “Zona de Fuga e da Zona de Pressão”. A parte física do cavalo e de como o seu peso está distribuído, os ritmos dos seus andamentos de maneira clara e organizada, assim como dos bovinos.

 2009Maio062009Maio05

 

 

 

 

 

 

 

A importância da nossa posição e ângulo, quando estamos lidando com cavalos e gado no pasto ou no curral. A influencia que podemos exercer quando conhecemos o “Breaking Point” desses animais. Ao mesmo tempo, mostramos o significado do trabalho de equipe organizado e a etiqueta e a cultura “Tradicional do Buckaroo”. Assim como o cuidado com a “Tralha” e todos os equipamentos de trabalho.

Através das informações a respeito da vida e do trabalho dos “Velhos Vaqueros”, conseguimos passar para os participantes que Tradição é cultura, é referencia e é só através dela que vamos poder criar novos caminhos.

“A consciência de si próprio” é a parte mais fundamental dos exercícios do dia a dia dos cursos do Projeto Doma . É ela que vai nos permitir administrar nossas mentes com muito mais eficiência. Aprendendo a aprender a respeito das habilidades e das limitações de cada um.

Um dos nossos exercícios favoritos é aprender a deixar o nosso Ego fora da arena. A nossa experiência tem nos mostrado que quando deixamos o nosso Ego em casa, conseguimos nos perceber começando a aprender alguma coisa. É impossível alguém aprender fazer alguma coisa quando o Ego estiver na garupa do seu cavalo. Ficamos muito apertados na sela. É uma coisa como se a gente estivesse tentando treinar o nosso cavalo com o diabo nos nossos ombros. É fundamental aprender a deixa-lo fora da arena. Só assim vamos conseguir relaxar os ombros e abrir o coração.

Poder perceber que estar em contato com esses animais, nos mostra que depois de acreditarmos ter aprendido tudo que havia para aprender, ainda existe tudo para se aprender, é um grande estimulo.

O bom desse exercício é que ele não funciona só quando estamos Iniciando um Potro, exercitando o nosso Horsemanship, Stockmanship ou Disciplinando um Bezerro para ser Apresentado, mas em todas as áreas da vida.


The Ranch Horse (O Cavalo Vaquero)

Ele é a “Ferramenta Principal da Pecuária”, assim o como o trator é a da Agricultura.

Construir um cavalo que nos ajude no trabalho do dia a dia da fazenda é o nosso grande objetivo. Transformando o conceito de que o “cavalo de serviço” é o pior cavalo do cenário, mostrando que ele pode ter um Programa de Treinamento muito mais emocionante e sofisticado. A sofisticação nesse caso não é apenas mais uma complicação, mas simplesmente a aplicação daquilo que Tradicionalmente se chama de “A Arte de Disciplinar e Montar a Cavalo”.

Todo o Programa de Escolarização do Cavalo é desenvolvido com grande preocupação em proteger e preservar2009Maio22 a sensibilidade da sua boca. Não existem livros nem filmes que expliquem como preservar essa sensibilidade. Assim como no “Programa de Stockmanship”, toda a nossa responsabilidade é estar agindo com respeito e dignidade, para que esses animais possam aprender a trabalhar em nosso favor.

É fundamental compreender que não se pode avançar o programa de um cavalo enquanto houver problemas de resistência e controle. É preciso saber voltar atrás, solucionar essas resistências antes de avançar no programa.

Cada fase do Programa de Escolarização é determinada pela maneira como cada cavalo responde e executa os movimentos propostos por cada exercício. É a maestria na execução desses movimentos, isto é, executar algumas manobras básicas sem nenhuma resistência, mostra que esse cavalo está pronto para a próxima fase.


A Arte

Raramente sei o que vou fazer a priori, quando começo a pintar um quadro, não sei bem para onde estou indo, só chego nele no final”. Picasso

“Não sei bem para onde estou indo, mas sei que não estou perdido”. Ray Hunt

Só o auto controle, a disciplina, e a consistência, podem nos proporcionar entrar em contato com sensibilidades complexas e percepções refinadas.

2009Maio15Todos aqueles que de alguma forma entram nesse mundo, se vêem envolvidos por um vasto universo, emaranhado e único. As informações são difíceis de serem encontradas, os estudantes desse tipo de Equitação, Horsemanship & Stockmanship, percebem que quanto mais fundo vão no assunto, mais profundo o assunto parece ser.

Tem muita gente que gosta de chamar esse trabalho de ciência, nós preferimos chamá-lo de Arte, por que assim como todas as outras formas de arte a Equitação, o Horsemanship & o Stockmanship, não podem ser ensinados dentro de um modelo, onde os participantes possam ir eliminando etapas, nem ser provado em laboratorio. É um assunto que tem que vir de dentro de cada um, através da “consciência de si”.

É essa razão que nos faz acreditar, este assunto não pode ser colocado em palavras, por que ele faz parte do intrincado, subjetivo e ilusório mundo da Arte.

A maioria daqueles que dedicou suas vidas praticando essa Disciplina, já não está mais viva e aqueles que ainda vivem, são muito difíceis de serem encontrados.

O mundo deles nunca foi regido pelo relógio. Eles usam o tempo que é preciso para Construir seus Cavalos, de acordo com o tempo de cada cavalo.

É uma estrada extremamente rica. Mas, para percorre-la, é preciso estar com a atenção acordada e ter vontade de 2009Maio24conhecer e compreender cavalo e gado de uma forma mais profunda, isto é, de maneira que o processo de aprender seja encarado, de um ponto de vista que ao mesmo tempo seja, pratico, teórico, e cultural. O sentir e o perceber, vão tomando lugar das explicações racionais que fazemos a nós mesmos. É isso que nos faz perceber que a “Cultura do “Buckaroo” nos proporciona um estilo de vida sadio, educado, divertido e principalmente, contribui para que possamos nos tornar melhores pessoas.

Por essas razões é que o nosso lucro principal, são as pessoas que encontramos nesse caminho, compartilhando seus interesses conosco, ajudando-nos a difundir os princípios fundamentais do Horsemanship, da Equitação & do Stockmanship desenvolvidos pela Cultura Tradicional dos Califórnios.